Procurar
Close this search box.
Homem que espalhou fotos do corpo da cantora foi preso nesta segunda-feira
Homem que espalhou fotos do corpo da cantora foi preso nesta segunda-feira

Confira!

Homem que compartilhou fotos do corpo de Marília Mendonça e de Cristiano Araújo é preso

O criminoso era conhecido por compartilhar imagens de celebridades do mundo da música

Nesta segunda-feira (17) a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) deu início ao processo de punição pelo vazamento de fotografias do corpo da cantora Marília Mendonça, que faleceu em um acidente aéreo em novembro de 2021. O homem responsável por colaborar na difusão das imagens nas redes sociais foi preso em Santa Maria, no Distrito Federal, e também foi identificado como o responsável pela divulgação de fotos de outros famosos, como Cristiano Araújo e Gabriel Diniz.

De acordo com a PCDF, a Operação Fenrir, deflagrada pela Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC), tem como objetivo reprimir crimes praticados na internet e identificar administradores de perfis em redes sociais que divulgaram e compartilharam fotos e vídeos do corpo de personalidades artísticas de forma indiscriminada na internet. “A Polícia Civil do Distrito Federal – PCDF, por meio da Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos – DRCC, deflagrou, nesta segunda-feira (17), a Operação Fenrir, com o objetivo de reprimir crimes praticados na internet. A ação faz parte de uma investigação realizada por esta delegacia especializada que visou identificar administradores de perfis em redes sociais que divulgaram e compartilharam fotos e vídeos do corpo de personalidades artísticas, como Marília Mendonça, Cristiano Araújo e Gabriel Diniz, após a morte”, começou.

“As imagens foram obtidas de forma ilegal e distribuídas de forma indiscriminada na internet. Nesta etapa da operação, foi cumprido, por determinação judicial, um mandado de busca e apreensão, resultando na prisão em flagrante de um homem, de 22 anos, que utilizou o Twitter para difundir as imagens dos artistas. No Brasil, a pena para quem pratica o crime de vilipêndio de cadáver pode ser de detenção de 1 (um) a 3 (três) anos e pagamento de multa, e está prevista no art. 212 do Código Penal”, finalizou.

A ação faz parte de uma operação chamada de Fenir, que faz referência ao lobo monstruoso da mitologia nórdica. Através dela, será possível reprimir os crimes que envolvem o vazamento e veiculação desse tipo de fotografia na web.

Mais lidas

plugins premium WordPress