Procurar
Close this search box.

Influenciador Alex Bill comemora decisão da justiça de tirar os vídeos

[ad_1]

Nesta última quarta-feira (23), o ministério público de Sergipe, por meio do Núcleo Especializado na Defesa dos Direitos Humanos e Promoção da Inclusão Social, entrou com uma ação civil pública contra o humorista Léo Lins. Tudo começou durante um show na cidade de Aracaju (SE), ocorrido em 2022. Na ocasião, Lins, que é ex-contratado do SBT, comparou surdos a focas.

A Defensoria Pública decidiu que Léo Lins apague seu vídeo do Youtube, onde ele ofende a comunidade surda. Caso ele não cumpra com a decisão, o famoso terá que pagar a multa por 3 mil, por dia. Na ação, a Defensoria Pública pleiteou a tutela provisória de urgência de natureza cautelar, requerendo a suspensão das redes sociais do humorista e a exclusão dos vídeos que se refiram às pessoas surdas.

Publicidade

Não foi possível carregar anúncio

Alex Bill é influenciador e trata de pautas sobre inclusão

Para o influenciador digital Alex Bill, diagnosticado com deficiência auditiva desde nascimento e que acumula mais de 1.7 milhões de seguidores nas redes sociais, a atitude do humorista não foi nada agradável para a comunidade: “Já sofremos bullying desde pequeno e as redes sociais já temos ódios gratuitos. E porque fazer um conteúdo com esse tipo de assunto?”

Conhecido por compartilhar desafios das pessoas surdas, Alex Bill reafirma a importância da Justiça lutar por esta comunidade: “Esperamos que essa medida seja adotada e que vídeos como esse não se repitam pelas plataformas digitais.”

Polêmicas de Léo Lins

Não é a primeira vez que Léo Lins se envolve em polêmicas. Quando o assunto são ofensas causadas em shows, o famoso acumula uma lista razoável. O TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo), em maio deste ano, determinou que o comediante apagasse em seu canal do Youtube vídeos do seu quadro onde foi alegado falas racistas e que envolvia apologia à escravidão.

[ad_2]

Source link

Mais lidas

plugins premium WordPress