Será?

Virgínia Fonseca é comparada às Kardashians; entenda

Especialista analisa a posição de Virginia no mercado brasileiro

Virginia Fonseca e Zé Felipe são conhecidos por dominar as redes sociais. Apesar de ter iniciado sua carreira “das antigas”, antes da explosão do Instagram, TikTok e Twitter, a influenciadora conseguiu construir um império capaz de alavancar e salvar qualquer carreira, incluindo a do marido. No entanto, a exposição excessiva e a imagem de “Kardashian” podem ter efeitos colaterais no cantor.

De acordo com o que João Finamor, professor de marketing digital da ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing), contou ao portal Notícias da TV, Virginia é o equivalente brasileiro ao trabalho das irmãs Kardashian nos Estados Unidos. Assim como Kim, Khloe, Kourtney, Kyle e Kendall Jenner, grande parte de sua fortuna e fama vem da internet.

“Assim como lá elas dominam o digital, aqui no Brasil é a Virgínia. Ela é um dos nomes que realmente lideram essa influência. Dessa forma, nada melhor do que ela para divulgar o próprio marido”, explica Finamor. “É um caso muito interessante pra gente ver que a associação de uma marca, trabalhando as redes da forma correta, reverbera muito bem no digital”.

Para completar, ele ainda questiona: “Se esse sucesso vai reverberar no offline, é algo que precisaria de um pouco mais de investimento. Será que o Zé Felipe e a gravadora não estão apostando muito apenas na viralização e trabalhando pouco a questão de marca?”.

O especialista continua sua explicação fazendo um paralelo entre a carreira dos dois famosos. “Vemos alguns shows não tão cheios, a galera não tão conectada com ele. Deveria ter mais investimento no posicionamento e descanso de imagem. Tudo que é exposto demais, é uma saturação”. De acordo com João Finamor, embora a produção excessiva de conteúdo por Virginia seja benéfica para a exposição de sua marca pessoal, pode ser desgastante para a carreira musical de Zé Felipe

plugins premium WordPress